Orkut: excluir ou não? Eis a questão!

Quer saber? Melhor não excluir!
Embora eu já tenha resolvido essa questão fundamental e cotidiana, muita gente tem dúvida sobre o que fazer!
Vale a clássica receita de usar os dois lados da balança, pesando neles os prós e contras de se manter uma conta no Orkut de hoje. E hoje.
Especificamente pra mim, não é interessante ficar recebendo correntes e mensagens em massa, a torto e a direita. E já começo falando nelas porque é o motivo maior do meu descontetamento.
Não sei se acontece com mais alguém, mas eu sinto minha página do Orkut como minha propriedade, uma extensão dos meus laços sociais.
Ver aquela inundação de tudo o que não presta me incomoda.
Por outro lado, o Orkut deixou de ser novidade. Popularizou-se demasiadamente.
Não creio que isso seja um mau fator, mas há quem prefeira exclusividade.
O Facebook, por sua vez, desponta como a alternativa para aqueles que deixam os antigos perfis.
Eu não migrei completamente para o novo. Aderi ao Facebook, mas sem “cuspir no prato” do pioneiro.
Tenho muitas marcas cravadas nos meus milhares de scraps.
E foram eles que me fizeram suportar mais um pouco e adiar o encerramento.
Ontem, enquanto a insônia me fazia companhia, me transportei pra a última página do meu scrapbook e a partir de lá, fiz uma viagem por alguns anos de minha vida contadas por amigos, em frases, lembretes e recados que eu nem me recordava mais.
Reví vários momentos de alegrias, descobertas e melancolia.
Eu não poderia apagar aquilo tudo.
Mesmo que as lembranças estejam dentro da minha cabeça, rever tudo aquilo estimulou-as.
Eu senti de novo muita coisa que vi escrita ali por meus amigos.
O problema do Orkut não estar no site e sim nos seus usuários.
Então minha decisão ficou clara, já que minha problemática são as malditas mensagens coletivas: não vou excluir minha conta. Excluirei aqueles que insistem em me mandar.

E assim será!

Anúncios

~ por automidia em 04/18/2011.

5 Respostas to “Orkut: excluir ou não? Eis a questão!”

  1. Amigo , concordo com vc… o problemas sempre estará nas pessoas, por mais que as máquinas nos ajudem no dia a dia, não podemos esquecer que o botão de start é clicado pelo homem… abs

  2. Boa, boa, se eu tivesse lido a sua argumentação antes de exclui, fazer e refazer, talvez eu ainda tivesse fragmentos da minha vida jaz esquecida…

  3. Como sempre, aliás, o problema são as pessoas. Bicho esquisito é o humano. Meu scrapbook também é uma viagem no tempo, mas e para quem apaga suas memórias? Será que o Orkut ainda é uma ferramenta que comunica? Há de se pensar…

  4. Para mim o orkut é o mais completo, apesar de algumas vezes descriminado.
    Como tuda na vida, com seus lado positivo e negativo,

  5. ‘eu sinto minha página do Orkut como minha propriedade, uma extensão dos meus laços sociais.’

    Manuel, essa parte do seu excelente texto traduz exatamente o que penso sobre redes socias, especialmente o Orkut, que é mais intimista. Então eu pesei muito tudo isso na balança, e decidi excluir o problema (as pessoas mala-sem-alça) que perturbam minha página.E estou muito feliz com minha decisão! Não preciso abrir mão do que gosto por causa de gente invasiva,mas posso excluí-las e ser mais feliz!!!

    Adorei seu texto!

    Beijos de Agnes…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: