“Se eu não me engano, eu posso estar enganado.”

Tenho que confessar.

Meu fanatismo falou mais alto que meus princípios éticos.

Tendo em vista que o filme Lula, O Filho do Brasil, só entra em cartaz mês que vem e partindo do pressuposto de que pra mim é impossível ir ao cinema em janeiro, me atrevi a comprar o filme pirateado em DVD.

Ao ver várias cópias penduradas em uma carrocinha, não resisti e tive que conferir aquilo de perto.  Questionei o vendedor, primeiramente, que me assegurou que era mesmo o filme com a história de vida do Presidente e em ótima qualidade.

Indaguei como ele conseguira tal proeza, se o vídeo teve sua pré-estréia apenas para convidados e eu duvido muito que alguém levou filmadora e gravou a sessão para piratear posteriormente.

Depois de um sorriso e alguns segundos de reflexão ele disse:

– Foi baixado pela internet!

Continuei meu questionário, cada vez mais com o pé atrás:

– Então é apenas o trailer, né?

– Não rapaz. É o filme inteiro. Olha aí na capa.

Realmente. A capa continha todas as informações, sem contar na ótima qualidade da impressão.

Eu fraquejei. Mas antes de comprar, eu quis testá-lo.

Não era possível que Lula, O Filho do Brasil já estivesse em distribuição nos camelôs de DVD pirata. Pro meu azar, a carrocinha não tinha nenhum DVD Player naquela hora. Era pegar ou largar. Confiar ou não no vendedor.

Eu tinha que me garantir de alguma forma e antes de pagar avisei que voltaria ao estabelecimento caso o filme não estivesse completo ou com algum defeito.

Veja você: Eu adquirindo produto falsificado e ainda exigindo qualidade e garantia.

Pode até ser que alguns DVDs piratas beirem os originais. Também levemos em conta os preços abusivos e absurdos do mercado audiovisual no Brasil. Mas isso é uma discussão que não quero entrar agora.

Na dúvida, comprei. Dois reais.

Quando cheguei em casa, mesmo cansado e com sono acumulado de três dias, forcei as pálpebras e fui ver o filme.

No início tudo bem. Patrocinadores, ANCINE e os mais característicos das produções nacionais.

A imagem de Lula até que apareceu. Mas era ele já adulto. Não criança, como mostraria o filme realmente. Passando os capítulos, me dei conta de que era o Presidente quem aparecia na tela, mas em outra história.                                       Acabei comprando o documentário ABC da Greve.

Assisti. Foi válido.

Mas em breve voltarei pra pegar meu dinheiro. E antes que o camelô se achasse o esperto nessa história toda, eu o fotografei com o disco nas mãos, como prova e para me ressarci em qualquer circunstância.

Disso tudo eu tiro uma conclusão: o vendedor era mais falso do que o produto que ele vendia.

Anúncios

~ por automidia em 12/23/2009.

4 Respostas to ““Se eu não me engano, eu posso estar enganado.””

  1. rsrsrsrsrs
    A ansiedade é mesmo F@#$%.
    eu mesmo encontrei um dvd sobre Lula, mas não era o filme, e sim um documentário!!

  2. Heeey….
    Pra que assistir um filme sobre Lula?
    Dizem que o filme não fala sobre a politica , mas sim sobre a origem dele e tal , mas sei lá num gosto mesmo dele!!
    Hehhehe

  3. kkkkkkkkkkkkkkkk

    po cara 2 reais…Menos mal XD

  4. 2 conto dava pra comprar duas 4 coxinhas no 0,50 centavos da esquina,melhor que ver um documentário do LULA,ao invés do filme!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: